Por que analisar os concorrentes?

É comum ouvirmos de clientes na Loupe: "Meu produto é muito bom, eu não considero que tenha concorrentes".

Bom, temos uma notícia: Sua marca tem concorrentes sim!

E não consideramos isso uma coisa ruim. É natural que haja concorrência, e é saudável que haja concorrência, principalmente quando pensamos sob o aspecto do consumidor-humano.


A concorrência pode acontecer em duas esferas:

-Concorrência direta: São aquelas marcas que oferecem exatamente o mesmo produto que você para o mesmo consumidor-humano.


-Concorrência indireta: São aquelas marcas que oferecem ou o mesmo produto que você para um consumidor-humano diferente, ou um produto diferente do seu para o mesmo consumidor-humano.


Nós na Loupe, gostamos de pensar que qualquer item que possa ser motivo de escolha entre a sua marca e outra - sendo do mesmo segmento ou não deve ser considerado concorrência.


Você deve estar se perguntando:

Mas eu preciso pesquisar e mapear todos esses concorrentes?

Depende!


É importante que você pesquise aqueles que estão mais relacionados ao seu negócio, ou seja, que atendam o mesmo público e ofereçam ou o mesmo produto, ou a mesma ocasião de uso.

Por exemplo: Um über e um táxi não oferecem o mesmo produto, um tem um app, outro não, um tem anos de liderança do mercado, outro não, um o consumidor consegue escolher o padrão do carro, outro não... Mas eles são concorrentes, certo? Porque eles potencialmente vão atender ao consumidor quando ele quiser ir de um ponto-ao-outro.


E porque é importante analisar a concorrência?

Para que você construa uma ponte entre o que você pensa que o mercado é, o que você pensa do seu produto comparado ao do concorrente e o que ele realmente é.

Isso porque a tendência é que a gente como marca assuma algumas premissas como verdades absolutas, e não faça a manutenção dessa informação.

Por exemplo: Ouvimos de um cliente prestador de serviço uma vez, que ele era o mais caro da região, quando aplicamos a pesquisa, ele era, na verdade o mais barato - estava inclusive com o preço bem defasado em relação ao demais.

A pesquisa é uma maneira de validar aquela informação que você tem dentro "de casa".


Recomendamos:

1) Que você esteja atento aos movimentos do mercado, mas escolha de 3 a 5 concorrentes para pesquisar periodicamente (avalie range de preço por categoria, atributos de produto, ações, etc);


2) Que você mantenha a pesquisa documentada, assim, conseguirá consultar o histórico.


3) Registre além do preço, as suas impressões a respeito da comunicação da marca, tipos de textos, tipos de fotos, e o que mais tiver impacto no negócio - se for um e-commerce, o número de seguidores, por exemplo;


4) Responda sempre as perguntas: O que eu faço melhor que ele? O que meu concorrente faz melhor que eu? >> E a partir disso, construa uma lista de melhorias para serem implementadas em um prazo também determinado por você;


O mais importante não é você comparar a sua marca no sentido mais pejorativo, e sim, estabelecer uma base de informações para que a sua marca possa evoluir tanto estrategicamente - com novos pensamentos, quanto taticamente - promovendo ações. O objetivo é sempre diferenciar - e não copiar.





6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo